CIGMA

O Centro de Inteligência Geográfica em Gestão do Meio Ambiente – CIGMA, é um complexo tecnológico produtor de dados e fatos de ações de inteligência ambiental. Sua implantação traz um processo de transparência, produzindo dados de inteligência para os gestores do Estado, auxiliando os técnicos no desenvolvimento do monitoramento e fiscalização de propriedades rurais e urbanas de empreendimentos potencialmente degradadores. 
O CIGMA foi criado através da Portaria SEMARH Nº. 15, de 13 de fevereiro de 2014, publicada no DOE Nº. 4.073, de 20 de fevereiro de 2014, em consonância com os objetivos do Fundo Amazônia, que são combater o desmatamento e promover a conservação e o uso sustentável no bioma amazônico, assim como promover a implementação de sistemas de monitoramento e controle do desmatamento em outros biomas brasileiros e em outros países tropicais.
Dentro de sua atuação, o CIGMA engloba o Projeto CAR – Tocantins Legal, financiado pelo Fundo Amazônia através do BNDES. O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um registro eletrônico de propriedades e posses rurais instituído pela Lei 12.651/12 com o objetivo de promover a identificação e integração das informações ambientais das propriedades e posses rurais, visando o planejamento ambiental, monitoramento, combate ao desmatamento e regularização ambiental.
Além dos dados inerentes ao CAR, a SEMARH possui uma série de dados que compõem e irão compor o CIGMA: Plano Estadual de Bacias Hidrográficas, planos de bacias hidrográficas, monitoramento hidrometeorológico, recursos hídricos, cicatriz de fogo, focos de calor, rodovias que mais queimam, dados do ICMS Ecológico, planos municipais de saneamento básico e resíduos sólidos, drenagem, água, esgoto, potencial de produção de energia solar, dentre outros.
Portanto, o CIGMA é um centro de referência de dados e informações de inteligência, configurando-se um instrumento fundamental da gestão pública do Estado do Tocantins, tanto no tocante à redução do desmatamento e informações pró-clima, quanto do apoio e subsídio para tomadas de decisões estratégicas do Governo.

ATRIBUIÇÕES
1.    Coordenar as atividades ligadas a área de geoprocessamento e sensoriamento remoto;
2.    Acompanhar a dinâmica de desmatamento e das queimadas no estado;
3.    Elaborar mapas, cartas e demais documentos correlatos, para subsídios as atividades desta secretaria;
4.    Propor e implementar:
a.    Indicadores para monitoramento ambiental do Estado;
b.    Ações para monitoramento ambiental e gestão do meio ambiente, por meio do uso de ferramentas de geoprocessamento;
5.    Acompanhar e avaliar a implementação do Cadastro Ambiental Rural – CAR;
6.    Acompanhar e monitorar Unidades de conservação, inclusive os processos de compensação de reserva legal;
7.    Monitorar dados de zonas Urbanas e Plano Diretor de municípios;
8.    Produzir dados para Infraestrutura de Dados Espaciais do Tocantins (IDE).