Geral 17/10/2018 - 11:35 - Suene Moraes/Governo do Tocantins

Potencial energético solar do Tocantins é apresentado em São Paulo

Secretário Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Cintra Secretário Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Cintra -
Evento ocorreu em São Paulo Evento ocorreu em São Paulo - Divulgação/Governo do Tocantins

O 9º Congresso de Licenciamento e Gestão Socioambiental no Setor Elétrico, realizado em São Paulo, teve a participação do Tocantins para apresentar a capacidade energética solar, assim como destacar a Política Estadual de Incentivo à Geração e ao Uso da Energia Solar (Pró-Solar). O evento ocorreu nesta quarta-feira, 17, e  foi destinado para a apresentação de experiências dos empreendedores, aspectos regulatórios e técnicos da pauta ambiental e social de projetos.

Em nove anos o evento agrupa governos e empresas do setor de geração e transmissão de energia para discutir temas da gestão socioambiental dos empreendimentos. Durante o Congresso é possível interagir e se relacionar com os principais líderes do setor, tanto nas sessões de perguntas quanto nas sessões sociais intercaladas na agenda..

Para o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Cintra, o evento é considerado um espaço de troca de experiências anual entre os profissionais de energia, órgãos públicos ligado diretamente ao meio ambiente e gestão social. “Estamos com o Pró-Solar para incentivar a área de energia solar no Tocantins, além do mapeamento solar realizado em todo o território, com isso temos ferramentas para atrair investimentos e impulsionar o geração de energia limpa no Tocantins”, ressaltou.

Durante as palestras e reuniões, Cintra informou que aproveitou o momento para divulgar o pacote de incentivos previstos no Pró-Solar, que garante o incentivo fiscal e tributário às empresas que fabricam equipamentos de energia alternativa, além de convênios e parcerias com instituições para o desenvolvimento de projetos e pesquisas tecnológicas. “O nosso objetivo é desenvolver ações para aumentar o uso da energia solar na matriz enérgica do Estado e estimular a implantação de sistemas de energia renovável e os investimentos nessa área, englobando o desenvolvimento tecnológico e a geração, fotovoltaica”, explicou o Leonardo Cintra