Geral 08/10/2019 - 11:18 - Robson Corrêa/Governo do Tocantins

Semarh mobiliza gestores no Fórum Estadual de Resíduos Sólidos

Aterro sanitário Aterro sanitário - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Representantes das prefeituras e demais instituições participam do FELC Representantes das prefeituras e demais instituições participam do FELC - Sandra Sonoda/Governo do Tocantins

Buscando incentivar os municípios a implantar a gestão compartilhada de resíduos sólidos e a criação de consórcios entre as cidades, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) realizou na semana passada mais uma edição do Fórum Estadual de Lixo e Cidadania (FELC/TO).

O Fórum apresenta sugestões de como desenvolver o trabalho através de duas alternativas: Fazer uma regionalização compartilhando apenas o aterro sanitário ou formar consórcios para trabalhar de forma intermunicipal toda a gestão dos resíduos sólidos da região.

A gerente de resíduos sólidos e apoio aos municípios, Hélia Azevedo ressalta que essas reuniões estimulam quem ainda não participa de um consórcio a se articular. “Durante as palestras várias dúvidas são sanadas em relação ao consórcio e a gestão compartilhada de resíduos sólidos, e a gente percebe um interesse dos participantes pelo assunto”, pontuou.

O encontro aconteceu nas regionais de Araguaína; Barra do Ouro; Colinas e Guaraí e contou com a presença de representantes das cidades de Wanderlândia; Colméia; Pequizeiro; Itaporã; Campos Lindos; Filadélfia; Palmeirante; Brasilândia e Nova Olinda.

Em Barra Do Ouro já há um consórcio que foi estruturado na época da construção da Usina de Estreito. O consórcio de gestão do resíduos sólidos União 2 é formado pelas cidades de Barra do Ouro; Goiatins; Filadélfia e Palmeirante. Através de uma negociação encaminhada durante o FELC o município de Campos Lindos poderá também ser incluído no consórcio.

Resíduos Sólidos

Resíduo sólido é todo o material descartado pela população e 80% desses resíduos possuem valor econômico podendo ser novamente comercializados após o processo de reciclagem. Os outros 20% são os rejeitos inservíveis que devem ser destinados ao aterro.

Mesmo durante a articulação para a construção do aterro, é importante o município se antecipar na implantação da coleta seletiva com a inclusão dos catadores. Além de ser mais barata, serve como incentivo do ciclo produtivo, e os materiais deixarão de ser descartados em locais inadequados

Cronograma

As próximas cidades que vão receber o FELC são:

Regional de Pedro Afonso 22/10

Novo Acordo 23/10

Gurupi 24/10