Geral 04/11/2019 - 12:14 - Robson Corrêa/Governo do Tocantins

Técnicos trazem conhecimento sobre manejo do fogo para o Tocantins do Wildfire 2019

Encontro reuniu mais de 1500 pessoas representando 41 países Encontro reuniu mais de 1500 pessoas representando 41 países - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
Delegação do Tocantins retorna com a bagagem cheia de conhecimento Delegação do Tocantins retorna com a bagagem cheia de conhecimento - Robson Corrêa/Governo do Tocantins

Tocantins participa do último dia de atividades da 7° Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais-Wildfire Brasil 2019

 


Terminou na sexta feira, 1º de novembro, a 7° Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais - Wildfire Brasil 2019, realizada na cidade de Campo Grande (MS). Representantes de diversas instituições do mundo todo participaram de palestras e oficinas durante os cinco dias do evento, que aconteceu no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo. O encontro teve a finalidade de proporcionar aos participantes a troca de experiências sobre o combate e prevenção de incêndios florestais e compartilhar informações sobre o manejo do fogo. Ao todo, 41 países foram representados por mais de 1.500 pessoas ligadas a temáticas ambientais. O Tocantins foi representado no evento por servidores da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Defesa Civil e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), que retornam ao estado com uma ampla bagagem de conhecimentos adquiridos que devem somar e nortear os trabalhos de combate e prevenção dos incêndios.

O evento acontece uma vez a cada quatro anos e essa foi a primeira edição realizada na América Latina. A diretora de desenvolvimento sustentável da Semarh, Karyne Sotero, destaca que “esses encontros deveriam ser realizados com mais frequência, levando em consideração importância dos temas apresentados”. A diretora ainda pontua que “o Tocantins está no caminho certo com as campanhas que desenvolve para orientar a população sobre o risco dos incêndios. Conversando com alguns participantes aqui pude falar um pouco sobre as ações do dia ‘D’ de combate às queimadas que realizamos neste ano no Tocantins, e o Estado foi bastante elogiado pela iniciativa”.

O Major da Defesa Civil do Tocantins, Alex Matos, frisa que “esses aglomerados de informações fortalecem e possibilitam uma adaptação para os trabalhos desenvolvidos frente ao órgão no estado”. Ainda segundo o Major Alex, as trocas de informações entre os participantes durante os intervalos das palestras e oficinas também serviram com aprendizado. “Tive a oportunidade de conversar com alguns membros da delegação de Moçambique, falei um pouco sobre o trabalho dos órgãos estaduais que atuam em conjunto no Tocantins e percebi o interesse nesse modelo de trabalho que será levado para o país deles como exemplo a ser adaptado”, relata.

Já o coronel do Corpo de Bombeiros do Tocantins, Carlos Eduardo Farias, faz um balanço positivo do evento e destaca que “foi discutido o que está sendo desenvolvido no estado. O manejo do fogo é muito importante e estamos estudando os resultados do que está sendo aplicado no Tocantins". O Coronel ainda enfatiza que “esse momento é de avaliar e incluir essa experiência adquirida na conferência. O manejo que fazemos no estado ainda está sendo contabilizado como foco de queimada e não conseguimos separar a condição de manejo e queimadas para efeito de estatísticas”.

O evento contribuiu com informações que somaram estratégias e dinâmicas para entender as formas de atuar principalmente no Manejo Integrado do Fogo (MIF). Todas as instituições que participaram do Wildfire Brasil tiveram a oportunidade de se aprofundar nos temas relacionados à preservação do meio ambiente e combate aos incêndios, e retornam para suas atividades com o conhecimento que podem adaptados de acordo com a necessidade.

Wildfire 

A primeira edição do evento foi realizada no ano de 1989, em Boston, USA. Em 1997 foi a vez de Vancouver, no Canadá, receber a segunda edição do encontro. Jáe em 2002, a conferência foi realizada em Sydney, na Austrália, e em 2007 na cidade de Sevilha, Espanha. Em 2011 o evento aconteceu na África do Sul e a última edição ocorreu em 2015, em Pyeongchang, na Coréia do Sul.

A edição brasileira foi elaborada há 4 anos com o objetivo de montar um cenário que pudesse reunir todas as partes envolvidas na gestão de incêndios florestais e seus campos relacionados, buscando ampliar os conhecimentos e traçar objetivos comuns para a preservação ambiental. A próxima edição será realizada em 2023 em Portugal.