Geral 06/11/2019 - 15:45 - Thuanny Vieira/Governo do Tocantins

Secretarias se reúnem para elaboração do plano de desenvolvimento sustentável para o Tocantins

Equipe técnica da Semarh, Seagro, Seduc, Ruraltins, Naturatins, PGE  se reúnem para elaboração do plano de desenvolvimento sustentável Equipe técnica da Semarh, Seagro, Seduc, Ruraltins, Naturatins, PGE se reúnem para elaboração do plano de desenvolvimento sustentável - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Dinâmica reúne ações consideradas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Tocantins Dinâmica reúne ações consideradas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Tocantins - Thuanny Vieira/Governo do Tocantins

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) iniciou nesta terça-feira, 05, juntamente com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Secretaria da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o Earth Innovation Institute (EII) o planejamento das estratégias para o desenvolvimento sustentável do Estado do Tocantins para os próximos anos.

As instituições se reunirão todas as terças-feiras até o mês de dezembro, para elaboração dos eixos que serão propostos para o plano de desenvolvimento que se transformarão nas diretrizes do plano a serem apresentadas na COP 25 em Madri, Espanha. Os trabalhos estão sendo realizados sob a orientação do EII, que já implantou programas de desenvolvimento sustentável jurisdicional no Acre e Mato Grosso. O representante da instituição Oswaldo Carvalho relatou que o Tocantins está avançado no planejamento das estratégias já que possui diversos planos estaduais já consolidados como o de Resíduos Sólidos, Biodiversidade e o de Recursos Hídricos. “Nós acreditamos que o Tocantins tem um enorme potencial, nós aceitamos o desafio justamente por acreditar neste potencial. O estado tem várias iniciativas que favorece o que estamos propondo, e as perspectivas de conseguir ganhar reconhecimento é bastante grande.  Outro fator que ajuda bastante o Tocantins é a nossa carga de experiência de outras iniciativas o que favorece os processos para que o Tocantins consiga conquistar os mecanismos de recursos de forma mais ágil”.

Para a diretora de Instrumentos e Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos, a aglutinação do grupo de trabalho é para desenhar uma estratégia de um Tocantins competitivo e sustentável. “No primeiro momento estamos alinhando com todos os envolvidos governamentais para posteriormente agregar o produtor rural e a sociedade civil, para garantir a sustentabilidade nos seus três eixos principal: Econômico, Ambiental e Social”.

A diretora destaca ainda que estes eixos irão impulsionar o estado para que ele seja “economicamente pujante, com respeito ao meio ambiente e com isso o Tocantins irá ter uma maior biodiversidade, ter os serviços ambientais garantidos de produção de água, de clima agradável, de microclima, de belezas cênicas, e que sobretudo tenha respeito com o seu capital principal, que é o humano, o social, a população vulnerável, os moradores do estado e os que interagem com ele”. Após a elaboração do plano de desenvolvimento sustentável o grupo irá buscar mecanismos financeiros para o desenvolvimento do plano, podendo ser via REDD+, internacionais ou por meio de fundos.

Para, o diretor de Agrotecnologia, Tecnologias Sociais e Biodiversidade da Seagro, Fernando Fernandes Garcia, propor um plano de desenvolvimento sustentável para o estado de forma integrada é uma orientação do Governo do Tocantins. “As secretarias tem essa orientação que de trabalharem de forma organizada, planejada e alinhada, sobretudo no setor produtivo e ambiental. É uma forma organizada de trabalhar para mostrar realmente onde o estado está e onde queremos chegar. É uma estratégia de mostrar ao investidor que o Tocantins é um lugar para se investir, porém de forma sustentável e hoje a gente tem, na parte do setor produtivo tecnologias, programas e projetos que estão sendo trabalhado para o desenvolvimento sustentável. Vamos unir o setor produtivo e área ambiental para gente elevar o nível de desenvolvimento sustentável no Tocantins, ampliando e aprimorando as ações já em execução, como o programa ABC lançado pelo Governo Federal, mas que o Tocantins é modelo em execução”, ressaltou.

Durante a reunião os técnicos participaram de dinâmicas para identificar as principais ações que poderão integrar o plano, dentre elas estão: produção vinculada à sustentabilidade, conservação e otimização do uso do solo e água, incentivos para o produtor rural, tecnologias sustentáveis, pesquisa e extensão em agroflorestas, redução do desmatamento e queimadas, fortalecimento dos órgãos e instituições ambientais, melhoria da qualidade da educação e a atenção para comunidades vulneráveis de forma mais estratégica são alguns dos pontos abordados pelas instituições presentes.