Geral 19/02/2021 - 13:44 - Robson Corrêa/Governo do Tocantins

Meio Ambiente participa da entrega de alevinos para povoar Barraginhas na região de Almas

Os alevinos vão beneficiar 63 famílias da região sudeste Os alevinos vão beneficiar 63 famílias da região sudeste - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
O projeto Barraginhas visa renovar o lençol freático, atualmente também é usado para criação de peixes O projeto Barraginhas visa renovar o lençol freático, atualmente também é usado para criação de peixes - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
Moradores da região sudeste recebem alevinos para povoar as Barraginhas Moradores da região sudeste recebem alevinos para povoar as Barraginhas - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
Os alevinos vão beneficiar 63 famílias das comunidades quilombolas Baião e Poço Dantas Os alevinos vão beneficiar 63 famílias das comunidades quilombolas Baião e Poço Dantas - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
Cerca de  1.500 alevinos vão beneficiar Barraginhas situadas na região sudeste Cerca de 1.500 alevinos vão beneficiar Barraginhas situadas na região sudeste - Cerca de 1.500 alevinos vão beneficiar Barraginhas situadas na região sudeste
Os alevinos vão beneficiar 63 famílias da região sudeste Os alevinos vão beneficiar 63 famílias da região sudeste - Robson Corrêa/Governo do Tocantins
O custo médio de cada Barraginha foi de R$ 370,00 financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos O custo médio de cada Barraginha foi de R$ 370,00 financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos - Fernando Alves/Governo do Tocantins

Cerca de 15 produtores rurais do município de Almas, sudeste do Tocantins, receberam nessa quinta-feira, 18, 1.500 alevinos que vão beneficiar 63 famílias das comunidades quilombolas Baião e Poço Dantas. A ação é resultado de parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente e Recusos Hídricos (Semarh) e o Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins). No mês de dezembro do ano passado os produtores rurais receberam cinco mil alevinos.

O projeto Barraginhas foi realizado inicialmente com o objetivo de renovar o lençol freático, evitar o escoamento superficial, aumentar a infiltração da água no solo, umedecer baixadas e amenizar enchentes através da contenção da água da chuva e de enxurradas, evitando a erosão do solo e assoreamento do leito dos rios, melhorando a recarga dos aquíferos subterrâneos. Com o tempo, os produtores rurais encontraram outra forma de se beneficiarem com os reservatórios, iniciando a criação de peixes.

A secretária da Semarh, Miyuki Hyashida, destacou o compromisso do Governo do Estado com a preservação do meio ambiente e os novos benefícios que as Barraginhas agregaram. "O poder público, por meio do nosso governador Mauro Carlesse busca cada vez mais trabalhar desenvolvendo mecanismos de preservação de forma sustentável. A ação utiliza como fomento da agricultura familiar, beneficiando as pessoas que vivem no campo, dando subsídios para uma alimentação de qualidade, e isso é muito importante, pois é mais uma alternativa de utilização dos reservatórios”, afirmou.  

Durante a entrega dos alevinos, o produtor rural, Diuzan Pereira dos Santos, destacou os benefícios do conhecimento adquirido através do Ruraltins, e da expansão na produção do pescado. “Comecei com a Barraginha na minha propriedade em 2016, com 100 peixes. Depois eu consegui construir uma barragem para acumulação de água e atualmente a produção está em cerca de dois mil peixes da espécie Tambatinga. Esse aumento deu ótimo resultado, além de ser um complemento da renda familiar”.

A produtora rural da comunidade Poço Dantas, Iracema Pereira, recebeu os alevinos e frisou que, além da criação de peixes, a Barraginha também trouxe outros benefícios. “Nós temos gado em nossa propriedade e como as nossas Barraginhas ficam mais próximas de onde criamos o gado, levamos os animais para matar a sede lá também, principalmente no período seco, diminuindo o tempo com deslocamento até o rio”, explicou a senhora Iracema.

O extensionista do Ruraltins, João Filho, ressaltou que o projeto teve início em 2017, e com o passar do tempo, os proprietários se adaptaram começando a produção em escala comercial e diversificando a fonte de renda. “Algumas pessoas despertaram o interesse em melhorar o orçamento, passando a criar peixes em barragens maiores, comercializando o excedente e mantendo uma reserva alimentar para a família", esclarece o técnico.

Barraginhas

O custo médio de cada Barraginha foi de R$ 370,00, financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FERH). Atualmente o Estado conta com mais de quatro mil Barraginhas na região sudeste, atendendo os municípios de Santa Rosa, Chapada da Natividade, Natividade, Rio da Conceição, Almas, Dianópolis, Porto Alegre, Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taipas, Conceição, Taguatinga, Aurora, Lavandeira, Combinado, Arraias, Novo Alegre, Paranã e São Valério da Natividade.

Os alevinos foram doados pelo micro produtor rural, Auri Hudson, que pontuou a relevância em poder ajudar a comunidade. “Eu fui procurado para fornecer comercialmente os alevinos, mas resolvi disponibilizar anualmente parte da minha produção para doar às famílias, que realmente necessitam dessa ajuda para complementar a alimentação familiar. E essa iniciativa de doar e estar com as pessoas, me motiva a cada vez mais ajudar”, disse o produtor.

A previsão é que até o próximo período chuvoso no mês de novembro, sejam contempladas mais 50 Barraginhas por município, que vão receber 100 alevinos cada uma, atendendo todas as cidades da região sudeste do Estado. Essa etapa será realizada por meio de levantamento técnico, feito pelo Ruraltins, que vai indicar as Barraginhas que vão receber os alevinos. Nessa fase é extremamente importante a parceria das prefeituras dos municípios.

Participaram da entrega dos alevinos para povoar as Barraginhas no município de Almas, o diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos Aldo Araújo de Azevedo e um representante do Ruraltins.